A sua travessia do Mar Vermelho

Acredito que muitos leitores do Simplicidade e Harmonia conheçam o episódio bíblico da travessia do Mar Vermelho. Para quem não conhece, veja aqui.

travessia-biblica-do-mar-vermelho


Resumindo, o povo de Deus fugia do Egito enquanto o exército de Faraó o perseguia. Assim que chegaram na margem do Mar Vermelho, o mesmo se abriu e o povo de Deus atravessou em segurança até o outro lado.


Diversas personalidades

Entre o povo de Deus, provavelmente haviam pessoas com vários tipos de personalidade, de quantidade/qualidade de fé, de autoestima, etc. Imagino alguns deles:

– Aqueles que estavam felizes, agradecidos pela oportunidade de uma nova vida em um outro lugar, com boas expectativas em relação ao futuro.


– Aqueles que também estavam agradecidos por terem saído do Egito, mas que não conseguiam vislumbrar algo tão bom quanto os do grupo acima.


– Aqueles que estavam ansiosos em relação a travessia e mais ainda em relação ao futuro.


– Aqueles que só estavam ali por influência e insistência dos familiares e amigos, pois acreditavam que a vida no Egito não era fácil, mas que em um lugar desconhecido poderia ser muito pior.


– Aqueles que queriam atravessar o mais rápido possível, pois tinham medo de que algo pudesse dar errado durante a própria travessia.

 

Em qual desses grupos você estaria?

Talvez ao ler as descrições acima, você tenha se lembrado de pessoas de sua convivência. E até reconhecido a si mesmo em algum desses grupos. Se isso não ocorreu, leia de novo. Acredito que em algum momento isso irá ocorrer.

Ambientes diferentes, resultados diferentes

Para algumas pessoas, as circunstâncias da vida são mais fáceis e para outras, mais difíceis. Ou muito mais difíceis.

Talvez  por isso, as pessoas do último grupo que descrevi são praticamente opostas as do primeiro grupo. Uma grande parte desse resultado foi escrito na primeira infância (até os 7 anos) época na qual é construída a base da personalidade e dos valores que tornam-se mais sólidos com o passar do tempo.

Um exemplo: um adulto que na infância foi comparado por pessoas importantes à ele (pai, mãe, irmãos, avós, etc) de forma negativa aos seus semelhantes, provavelmente se sentirá inferior, incapaz e apresentará baixa-autoestima. Ao mesmo tempo, um adulto que foi muito elogiado por pessoas importantes à ele, provavelmente se tornará uma pessoa confiante, capaz, otimista, mas dependendo do tipo e quantidade de elogios, poderá sentir-se superior aos seus pares. Por isso, o equilíbrio é fundamental até nos elogios: sem comparações negativas, mas também sem excesso de elogios.


Como está sendo a sua travessia do Mar Vermelho?

Entenda Mar Vermelho como um símbolo para um momento crítico em sua vida. Se você já o atravessou com sucesso, parabéns! Acredito que além do objetivo alcançado, preciosas lições foram aprendidas.

Se você faz parte do primeiro grupo descrito, parabéns também!
Acredito que fará uma travessia bem sucedida, pois sua mente provavelmente tende a procurar oportunidades em meio as dificuldades.

Geralmente pessoas desse grupo dão muito mais importância em encontrar soluções do que analisar excessivamente os fatos ou sentirem-se vítimas das situações desafiadoras da vida – atitudes negativas que distanciam ainda mais a pessoa de uma possível solução.

Mas se você faz parte da grande multidão que, com certa desconfiança, continua a travessia, tente enxergar a vida e a situação em que se encontra como fariam as pessoas do primeiro ou segundo grupo descritos.

Lembre-se de pessoas que você conhece que possuem essas características. Como acredita que agiriam em uma situação semelhante?

Se for possível, caso você se sinta confortável e seja alguém confiável, converse com essa pessoa – que sabe aí não possa surgir uma boa ideia?

Veja abaixo: a qual das categorias você pertence? 

perguntas-sobre-quem-age-e-quem-acha-que-e-vitima-da-situacao

 

Conclusão

Independentemente do local em que se encontra na travessia ou se já a terminou, alguns valores precisam ser muito exercitados ou estar adequadamente disponíveis em nossa mente para os momentos de necessidade.

Cada um de nós possui a sua lista pessoal, mas abaixo cito alguns deles:

Bondade

Confiança

Contentamento

Determinação

Disciplina

Equilíbrio

Foco

Paciência

Perseverança

Respeito

Sabedoria

Serenidade

Tolerância

Muitas vezes, as nuvens parecem tão densas, sólidas, infinitas, impossíveis de se dissiparem. Mas por maior que seja a tempestade, em algum momento o sol voltará a brilhar – momento no qual essa travessia do Mar Vermelho estará concluída com sucesso.

Haverão outras travessias, outros momentos de dificuldade, mas parece que com o tempo, vamos nos tornando mais resilientes, mais sábios, mais serenos e de certa forma, um pouco preparados para o que a vida nos reserva.


Créditos das imagens:
Mar Vermelho – EB Virtual e Responsável X Vítima – Acervo ST

 

 

                   
 

 

 

16 thoughts on “A sua travessia do Mar Vermelho”

  1. Que legal, Rosana! Não tinha pensado nesse episódio dessa maneira!

    Eu acredito que, depois de algumas décadas de vida, estaria entre o 1 e 2. Será que são as décadas de vida que influenciam ou será que é essa mentalidade coletivista que impera em nosso país rsrs?

    Se formos aprofundar o assunto, a gente acabaria por fazer uma divisão entre um círculo de influência mais contido (onde podemos fazer a diferença) e outro maior (onde muitas vezes somos levados ao "a vida acontece"), onde muitas vezes nossas atitudes individuais é um grãozinho de areia em uma praia imensa. O que esperar desse globalismo mundial, por exemplo?

    Mas entendi que o texto abrange mais nossos círculos de influência. E aí sim, possui uma verdade incomensurável!

    Abraço!

    Reply
  2. Tem duas coisas que são determinantes e que precisam ser vencidas para que seja possível atravessar mares vermelhos ao longo da vida das pessoas:

    Medo e Apego: O medo do futuro e o apego com o que já temos nos impede de mudar. Isso vale pra tudo, emprego, carreira, faculdade, relacionamentos, mudança de residência etc.
    O apego conciliado com o medo são alimentadores de zonas de conforto, u até de desconforto. As pessoas as vezes se acostumam a situações ruins.

    E esse é um desafio pra grande maioria das pessoas e me incluo nisso.

    Reply
  3. Anônimo,

    Gostei do seu comentário: medo e apego são fatores que impedem o crescimento.

    "As pessoas as vezes se acostumam a situações ruins."
    Muitas pessoas passam a vida em situações assim, mas acabam perdendo a noção do bom e ruim. Por isso, a reflexão sobre o contraste entre a vida ideal e a vida real são fundamentais.

    "E esse é um desafio pra grande maioria das pessoas e me incluo nisso."
    O fato de você possuir essa consciência é um grande passo. Parabéns!

    Um bom final de semana,

    Reply
  4. André,

    Bom saber que gostou do meu post. 🙂

    Falando de forma mais ampla, precisamos estar muito atentos para não sermos influenciados de forma negativa ao seguirmos a "manada" de forma irracional.

    "…muitas vezes nossas atitudes individuais é um grãozinho de areia em uma praia imensa."
    De forma mais específica, as pequenas atitudes podem fazer uma grande diferença em nossa própria vida e também na vida daqueles que nos cercam. Com muita sabedoria, conhecimento e autoconhecimento, acho que muitos chegam nos níveis 1 e 2. Mas parece que não são a maioria. Infelizmente.

    Um bom final de semana!

    Reply

Leave a Comment