Dica de segurança para o dia a dia

Todos sabem que em questão de segurança pública, o Brasil está sempre entre os piores classificados nos rankings mundiais.

Querendo ou não, no dia a dia acabamos tendo que conviver com esse problema, que de tão comum acabou sendo considerado normal, algo que definitivamente não é.  Não diria que nos acostumamos, pois é algo com o que fomos e somos obrigados a lidar – nada além disso.


Com o avanço da violência urbana inclusive nas antes calmas e pacatas cidades pequenas do interior, acredito que minha dica possa ser útil também para essas localidades.


O antes

Ao fazer um trajeto a pé, sempre gostei de procurar novos caminhos. Quem mora em cidades ou bairros com quarteirões regulares sabe bem que são inúmeras possibilidades de variação de caminho. 

Há muitas ruas agradáveis, simpáticas e que são tratadas com muito zelo e bom gosto por seus moradores.


Desde a infância sempre gostei de mudar o trajeto, pois já que a área percorrida caminhando seria a mesma, por que não inovar na ida e volta à escola? E nunca entendi minha avó, que mesmo diante de inúmeras possibilidades, sempre fazia o mesmo “caminho da formiguinha”. Na época, a violência era rara na cidade, de forma que para mim, os trajetos que minha avó fazia eram bem se graça, mas valiam a pena por estar em sua companhia.


rua-comercial

O depois

Com o aumento da violência e várias situações desagradáveis e traumáticas nesse sentido, comecei a deixar meu hábito de lado.

Hoje procuro andar por ruas mais movimentadas. Se eu tiver que optar entre uma rua comercial e uma residencial, fico com a primeira opção. Não que eu goste, pois prefiro locais mais tranquilos e silenciosos. Faço isso única e exclusivamente por questão de segurança.


Há momentos em que dá para antever um pouco a situação e correr, mas há momentos em que podemos ser pegos de surpresa. E quando isso ocorre em uma rua sem movimento, as chances de que uma situação ruim e traumática realmente ocorra são maiores, enquanto em uma rua comercial, ao perceber algo estranho existe a possibilidade de entrar em uma loja, o que pode levar o suspeito a desistir e procurar outra pessoa que não esteja tão atenta.


Esse é o tipo de post que eu jamais queria ter escrito, mas devido a situação de insegurança com a qual somos obrigados a conviver diariamente, resolvi compartilhar minha dica com os leitores do Simplicidade e Harmonia.

 

Crédito da imagem: Jörg Möller, no Pixabay


16 comentários em “Dica de segurança para o dia a dia”

  1. Triste realidade!!! Ainda ontem constatei. Nas férias, na praia, caminhávamos em média 10 km por dia e nem sentíamos. Ontem aqui na cidade, na selva de pedra, caminhei apenas 2 km e parecia estar muito mais cansada,pois além das calçadas cheias, o medo dos passantes que, a qualquer momento, podem te assaltar! Um horror!" bjs, chica

    Responder
  2. essa é mesmo uma triste realidade! quando viajei a primeira vez para Porto, me lembro de estar andando à noite, olhando para trás e sem tirar o celular do bolso. a moça que estava comigo, me mostrando a cidade, perguntou se eu não iria fotografar a cidade iluminada e eu respondi que tinha medo de expor o celular. nunca vou me esquecer o olhar de piedade que ela me deu… não me sentia afetada por esses hábitos, mas percebi o quanto isso está entranhado em nosso subconsciente e acho tão trágico!

    uma dica que eu aprendi com mamãe é, quando caminhando por bairros residenciais, é interessante caminhar por ruas com sentido oposto à direção que você está. assim, se alguém suspeito aparece em moto (ou carros), você os vê se aproximando.

    obrigada por esse post! 🙂

    Responder
  3. tainan,

    Quanto contraste entre o que há no Brasil e o que vivenciou em Portugal! Concordo que é algo que está entranhado em nosso subconsciente – algo que infelizmente é muito útil, pois acaba nos protegendo.

    Gostei da dica da sua mãe – uma boa tática para ser usada em avenidas ou ruas mais movimentadas. Em ruas quase sem movimento, os suspeitos não respeitam sequer o sentido do tráfego…

    Um bom final de semana!

    Responder
  4. Executivo Investidor,

    Boa escolha.
    Qualidade de vida e sensação de segurança – apesar da falta que sente dos amigos e familiares, acho que esses dois fatores pesam muito, pois são coisas indissociáveis da vida cotidiana.

    Um bom final de semana!

    Responder
  5. Com certeza é um dos grandes problemas do nosso país, ainda que não seja exclusividade nossa. Mas felizmente há ainda no Brasil lugares que não são violentos, em geral estão longe das capitais. Apesar dos pesares, amo o nosso país. Um abraço!

    Responder
  6. Ulisses,

    Infelizmente é um grande problema mesmo, apesar de existirem locais não tão violentos bem longe das capitais. Espero que consigam continuar assim por muito, muito tempo. 🙂

    Agradeço por seu comentário. Espero que esteja você esteja gostando do conteúdo do meu blog.

    Abraços!

    Responder

Deixe um comentário