Quando um fato desagradável se torna bom

É até estranho pensar que um fato desagradável pode se tornar bom. Mas pode.

Não são todos, claro. Talvez uma minoria. Mas isso é suficiente para mudar algum conceito distorcido que você tenha sobre um determinado assunto.

Ou até mesmo, para quebrar uma ilusão na qual você insiste em acreditar.

 

situação desagradável homens conversando miniatura

 

Atitudes

As atitudes falam muito mais alto do que as palavras. Porém, algumas pessoas falam de uma maneira tão convincente que suas palavras acabam recebendo mais crédito do que deveriam.

E dependendo do poder de persuasão, a pessoa pode não cumprir o que prometeu. E isso pode ocorrer por diversas vezes. Mas mesmo assim, o abalo na confiança pode ser mínimo.

Além disso, não é raro que, nesses casos, aquele que não merece a sua confiança só te procure em momentos em que precisa de algo.

O mais triste é que isso pode durar meses. Ou anos. Ou quem sabe, décadas.

 

O fato desagradável que transborda o copo

Mesmo com a impressão de que não deveria confiar mais na pessoa ou instituição, você insiste em lhe dar crédito.

Até que, um dia, algo ocorre e a confiança se quebra totalmente.

Nesse momento, você fica chateado. Se sente desconfortável.

“Eu confiei tanto! Como ele teve coragem de fazer isso comigo?”

E então você se lembra de que outros colegas já o haviam alertado de que tal pessoa ou instituição não merecia sua a confiança.

 

Por que esse desconforto é bom

Você só vai sentir esse desconforto ou decepção mais acentuados quando a confiança acabar de vez. Ou quando estiver próximo disso.

E é exatamente nesse momento que a sua ilusão acaba. E a partir de agora, você tem 100% de certeza de que a pessoa realmente não merece a sua confiança.

Podem haver recaídas, mas quando uma pessoa consegue cometer tantos atos que enfraquecem e destroem a confiança, não seria melhor romper de vez qualquer tipo de ligação?

 

Confie em quem merece a sua confiança

Parece simples na teoria.

Mas na prática, as coisas são mais complicadas.

Até por que, uma vez ou outra, você e eu também não cumprimos o que prometemos.

A diferença é que esse não cumprimento do prometido é uma exceção. E não uma regra. Além disso, você não age dessa forma várias vezes com a mesma pessoa.

Apesar de eventualmente não cumprirmos nossa palavra, eu e você ainda estamos dentro de um padrão considerado normal.

Isso não ocorre com os “prometedores de plantão”, que prometem muito e não entregam nada – ou quase nada.

 

pessoa ajudando outra a subir em um muro

 

Nem todos merecem a sua confiança

É desagradável dizer isso, mas é uma realidade. E você sabe.

Então, da próxima vez que uma pessoa mentir ou omitir propositalmente uma informação importante de você, não espere até que isso se torne algo corriqueiro.

Afaste-se.

Dê um basta.

Se for realmente necessário continuar com algum tipo de interação, como no trabalho, por exemplo, que sejam apenas assuntos profissionais. Que seja o mínimo possível de contato que você conseguir.

Existem pessoas e instituições que não merecem a sua confiança.

Não perca seu precioso tempo com elas.

Valorize os seus dias com as pessoas que realmente valem a pena para você.

Encerro esse post com uma frase que criei sobre o tema. Vivendo e aprendendo…

 

Há casos que acontecem na vida, que a princípio parecem ruins, pois te deixam triste e desconfortável. Mas no final das contas, são essas mesmas coisas que te levam a filtrar melhor quem merece e quem não merece a sua confiança.

 

Créditos das imagens: Eduardo Davad e Peggy und Marco Lachmann-Anke – Pixabay

8 thoughts on “Quando um fato desagradável se torna bom”

  1. Excelente post, Rosana!

    Destaco essa última frase, em especial a palavra “filtro”.

    Temos que saber filtrar o que vale daquilo que não vale a pena hoje em dia.

    Abraços!

    Reply
    • Guilherme,

      “Temos que saber filtrar o que vale daquilo que não vale a pena hoje em dia.”
      Exatamente.
      Precisamos fazer isso de forma até urgente. E com muito critério. Para o nosso próprio bem.

      De novo seu comentário foi direto para a lixeira. Não entendi, pois seu nome está aqui como aprovado para comentários. De qualquer forma, sempre vou olhar a lixeira com mais atenção.

      Um bom final de semnana!

      Reply
  2. “os “prometedores de plantão”, que prometem muito e não entregam nada – ou quase nada.”

    Olá, querida amiga Rosana!
    Seus posts são valiosos e frutos de muita experiência de vida.
    Muitos prometem afinar quando desencontrado está algo e lhe deixa na mão, abandonada quando o barco tende a sofrer naufrágio. É muito sofrimento que causa estragos no corpo e no espirito nosso. Ainda bem que Deus nos cura e tem casos que demora demais, ou morre conosco o desastre da quebra de confiança. Pior ainda é quando a pessoa era digna de nossa total confiança, jamais imaginávamos que fosse nos enganar. É sofrimento ao cubo. Dói e rasga nossa alma. Quase incurável é.
    Como você bem disse aqui, nós também erramos, então, com autoconhecimento vamos perdoando a todos, mesmo sofrendo no silêncio do nosso 💙.
    Seu post me emocionou muito.
    Tenha dias abençoados na nova semana!
    Beijinhos

    Reply
    • Rosélia,

      Uma das piores coisas da vida é nos sentirmos abandonados exatamente quando o barco tende a sofrer naufrágio. E sofremos em silêncio, como você disse. Porém são nesses momentos que percebemos quem merece a nossa confiança. E com o tempo, a gente aprende que são poucas, bem poucas pessoas que fazem parte desse grupo…

      Quando a confiança é quebrada, assim como um copo, é quase impossível recuperá-la. Precisamos pensar mais sobre isso, medirmos nossas palavras para que elas estejam de acordo com nossas atitudes.

      Uma pena, pois o mundo seria muito melhor se confiança, coerência, integridade e honrar a palavra fossem comuns no cotidiano.

      Tocante saber que meu post te emocionou. Fiquei um tempo pensando sobre isso.

      Um bom final de semana,

      Reply
    • Rosélia,

      Exatamente. Pois os dias passam. A vida passa.
      E quando olharmos para trás, queremos ver que o passado foi bom, na medida do possível.
      Que estiveram ao nosso lado pessoas realmente queridas e pessoas confiáveis, coerentes e íntegras.
      Pessoas que nos ajudam a ser pessoas melhores. E que nós possamos colaborar para que essas pessoas também se tornem pessoas melhores.

      Um bom final de semana,

      Reply

Leave a Comment