A lei da atração funciona mesmo?

O ano era 2006.

Um filme começou a fazer muito sucesso.

Nele havia o depoimento de muitas pessoas de algumas áreas do conhecimento. Esses depoimentos validavam e davam uma certa credibilidade ao tema.

Entre eles haviam:

Bob Proctor – consultor, palestrante e autor de livros de auto-ajuda.

Jack Canfield – coach, palestrante motivacional e escritor.

Marie Diamond – palestrante motivacional.

Joe Vitale – professor espiritual, palestrante e autor.

John Assaraf – conferencista e autor.

Muitos falavam sobre física quântica e espiritualidade.

Outros falavam sobre assuntos que pareciam, digamos, meio irreais.

Havia também diversos grupos e fóruns na internet sobre o assunto.

 

cartão escrito pense positivo

 

A ideia principal – a teoria

Basicamente, a ideia principal do filme é a seguinte:

1) Escolha o que você quer.

2) Mentalize e faça visualizações sobre o assunto. Em outras palavras, imagine-se vivendo a situação desejada.

3) Faça isso muitas vezes. Muitas mesmo.

4) Sinta a emoção e a alegria de ter alcançado o seu objetivo.

5) Vá para seus afazeres diários com esse estado de ânimo. E se mantenha nessa vibração positiva a maior parte de tempo possível.

6) O Universo te ajudará a alcançar o  seu objetivo.

Simples, não?

 

Uma cena memorável do filme

Se você assistiu, provavelmente se lembrará da cena.

Um homem queria muito um novo carro.

Então, no sofá de sua casa, ele se imaginava dirigindo o novo automóvel.

A cena tinha direito até a um volante e pedais imaginários – logicamente invisíveis.

Para tornar tudo um pouco mais real e menos bizarro, o sofá se alternava com o automóvel de verdade.

O homem, inclusive foi à uma loja. Entrou no carro, teve todas as boas percepções através dos cinco sentidos e também das boas emoções.

E então, com essa mentalidade forte e poderosa alinhada às percepções e às emoções, bingo!

O Universo conspirou a favor e ele conseguiu o automóvel.

Repare que falei sobre mentalizações, emoções e percepções.

O único trabalho que ele teve foi esse. E escolher o carro, é claro.

Como ele conseguiu o dinheiro para a compra?

Essa é a grande questão: o filme não explica.

 

homem sorrindo em seu carro de luxo

 

A realidade – a prática

Imagine uma pessoa que acordou e seguiu todas as etapas enumeradas acima com o mesmo objetivo: comprar um carro.

A vibração positiva está adequada e o belo dia de sol ajuda a manter o bem-estar.

Então, ela entra no transporte público, que de tão cheio se torna indigno.

Impossível manter o mesmo nível de bem-estar nesse local.

Mesmo assim, ela não desiste.

Ao chegar no local de trabalho, faz novamente uma mentalização rápida.

De forma meio artificial e forçada, consegue sentir-se melhor.

Ao voltar para casa no mesmo trasporte público indigno, faz novamente a mentalização.

E assim os dias passam.

Mentalização.

Vibração positiva.

Mais mentalização.

Mais vibração positiva.

Mais e mais mentalizações e vibrações positivas.

Porém, nada acontece.

Então, a pessoa pensa:

“O que eu estou fazendo de errado?

Acho que não estou conseguindo mentalizar direito.

Ou será que os meus sentimentos não estão tão bons assim?

Preciso elevar logo minha vibração.

No filme parece tão fácil!

Dá certo tão rápido!”

Ela insiste.

E mais uma vez, nada acontece.

Então, desapontada, ela desiste.

 

As coisas não são tão fáceis assim

O filme é convincente.

Porém, propositalmente omite uma parte importante.

Não basta mentalizar, visualizar, ter boas emoções e vibrações positivas.

É preciso agir.

É preciso planejar.

É preciso trabalhar.

Nada vai surgir do nada.

Se trabalhando já demora, imagine sem tomar as atitudes necessárias.

Você precisa acreditar. E fazer a sua parte.

 

A grande lição do filme

Com tantas cenas bizarras e alguns depoimentos persuasivos sobre o poder das mentalizações, não é difícil chegar a conclusão de que não há nada de muito útil no filme.

Mas há sim.

Rhonda Byrne ficou apenas nas mentalizações?

Bob Proctor, Jack Canfield, Marie Diamond e Joe Vitale ficaram apenas com as vibrações positivas?

Não!

Todos eles agiram.

Fizeram o que precisava ser feito.

Acreditar que seu projeto vai dar certo é importante. Mas apenas acreditar não vai te levar a lugar nenhum.

Você precisa agir.

Acreditar é importante para te motivar, te ajudar a encontrar novas ideias e a direcionar suas ações para alcançar os melhores resultados.

Pensar de maneira positiva também é importante para que a vida se torne mais leve e para que ocorram aquelas agradáveis coincidências – como aqueles dias em que quase tudo o que planejamos dá certo.

 

castelo de cartas

 

Sem ação, é como se você quisesse construir um castelo de cartas.

Imagine que você tem todas as cartas em cima de uma mesa.

Então, você se senta de forma bem confortável no sofá.

E começa a mentalizar, a sentir-se muito bem ao visualizar o castelo de cartas pronto.

Parece tudo tão real! Incrivelmente real.

Você abre os olhos.

O que você vê?

As cartas estão exatamente no mesmo lugar.

Vibrar, mentalizar, visualizar de nada adiantam sem ação, sem o trabalho que precisa ser feito.

 

Conclusão

O filme “O Segredo” fez muito sucesso, pois mostrou que os objetivos podem ser alcançados de forma fácil. E sem esforço.

Logo caiu no gosto popular, pois em geral nós, seres humanos, apreciamos a dupla pouco trabalho/bons resultados.

Porém, muito esforço é necessário para que grandes resultados sejam alcançados.

Rhonda Byrne não ficou apenas visualizando seu projeto.

Ela tomou as atitudes que precisava.

Além do filme, “O Segredo” virou também um livro de grande sucesso.

A fortuna de Rhonda Byrne é avaliada em US$100 milhões. Em apenas 2 anos, na época de maior sucesso, o filme arrecadou US$ 48 milhões.

“O Segredo”, da maneira como mostrada no filme serviu para enriquecer apenas os participantes do projeto. Principalmente a idealizadora.

Porém, se você acreditar em seus objetivos, pensar de maneira positiva e tomar as atitudes necessárias, também poderá obter grandes resultados.

 

 

Créditos das imagens: Luisella Planeta Leoni, Gabriel Mareco e Willi Heidelbach – Pixabay

 

        

14 thoughts on “A lei da atração funciona mesmo?”

    • Cowboy Investidor,

      Penso como você: algumas cenas e o próprio raciocínio são forçados demais.

      Por mais que haja esforço em acreditar, essa é uma tarefa praticamente impossível – até pelos resultados não alcançados, que reforçam ainda mais a desconfiança.

      Bom saber que gostou do meu post. 🙂

      Abraços!

      Reply
  1. Bem assim Rosana, muito bem desenhado estes poderes dos quereres, que bem mentalizados e com ações efetivas sejam realizados, não só no campo material.
    A vida quer da gente coragem né?
    Coragem para perseguir um sonho com todas as ações que requer, pois nada vem só pelo fato de mentalizar.
    Ótima lembrança deste filme, que como bem diz, não explica o sucesso, mas é uma maneira de encontrar algo onde se ancorar para fazer a viagem do desejo.
    Um abração e tudo de bom amiga.
    Que a semana flua leve e alegre.

    Reply
    • Toninho,

      “… é uma maneira de encontrar algo onde se ancorar para fazer a viagem do desejo.”
      Gostei da sua frase.
      É um filme que leva as pessoas a ficarem apenas no mundo dos desejos.

      “Coragem para perseguir um sonho com todas as ações que requer, pois nada vem só pelo fato de mentalizar.”
      Sem coragem de planejar ou de tomar as atitudes necessárias, qual resultado se pode esperar?
      Maravilhosos sonhos e muita frustração.

      Que sua semana seja leve também. 🙂

      Abraços,

      Reply
  2. “lei da atração” – sim e não
    não faz milagres (pobre ficar rico), mas quem procura acha
    enfim, mais um conceito lixo vendido pela autoajuda

    Reply
    • Scant,

      Infelizmente existem tantos livros semelhantes! E como muitos têm títulos bem chamativos, até mesmo esses conceitos sem fundamento acabam virando sucesso.

      Abraços!

      Reply
  3. A lei… funcionou a 100%, apenas para os seus autores, com uma poderosa campanha de marketing, que a soube colocar em marcha…
    È uma teoria que mexe com as emoções, e expectativas das pessoas… que acham que mesmo com esforço e dedicação, o universo finalmente as premeia…
    Enfim!… A realidade, mostra-nos que 96% da riqueza mundial, está concentrada, em menos de 10% da população mundial… os pratos desta balança… estão muito desequilibrados!… Mostrando que tais “segredos” funcionam essencialmente em livros e filmes… e nos nossos sonhos… pois nem sempre os nossos esforços são recompensados… até o lugar onde se nasce, por vezes, condena qualquer sonho, quando não a própria vida… quando a força das circunstâncias, se sobrepõe a quaisquer sonhos, ou vontades…
    No fundo… as pessoas, não estão preparadas para suportar a verdade essencial… o universo é aleatório, e muitas vezes, não age de acordo com as nossas vontades, por sermos uma minúscula parte, mas não o centro do universo… acho que a religião, será um escape, para as pessoas, aliviarem todas as suas incertezas, e alimentarem também essa secreta esperança… um dia, uma vida de toda a sorte de sacrifícios será recompensada… nesta… ou noutra vida!…
    Adorei a publicação, que me possibilitou reflectir sobre mais uma temática, bem interessante!
    Beijinhos
    Ana

    Reply
    • Ana,

      E quando se mexe com emoções e expectativas, quanto público se consegue!

      Quando isso ocorre para coisas boas, que vão ajudar a pessoa em seu próprio desenvolvimento pessoal, é muito bom. Porém, precisamos ter muita cautela, pois enquanto os anúncios sempre são maravilhosos, os produtos nem sempre são como prometido.

      Boa semana!

      Reply

Leave a Comment