Praticar atividade física é diferente de não ser sedentário

A atividade física faz parte da sua rotina?

Se a sua resposta é “sim”, o que exatamente você considera atividade física?

 

O que era atividade física para mim

Há muitos anos, um médico me perguntou se eu realizava alguma atividade física.

Não precisei nem pensar para dizer que sim.

Afinal, na época a caminhada já fazia parte da minha rotina diária em um trecho do trajeto até o meu trabalho. E lá também.

No meu entendimento, isso já era o suficiente.

Porém, o médico perguntou novamente:

“ Mas além das caminhadas, você pratica alguma outra? Porque essa caminhada que você falou não é uma atividade física.”

Eu ainda não tinha o costume de fazer mais perguntas ao médico para realmente entender o que ele queria dizer.

Se eu discordasse, como nesse caso, ele jamais saberia.

Meio contrariada, eu disse que não. Não fazia outra atividade física.

Mas pensei comigo:

“Eu caminho por volta de 2 quilômetros por dia. E isso não é considerado atividade física. Como assim?”

Em minha concepção, o que eu fazia poderia não ser considerado uma atividade física tradicional e formal. Aquela com horário marcado, vestuário apropriado e exercícios previamente planejados. Mas era uma atividade física sim. E ponto.

 

atividade física pessoas caminhando em escadaria em uma cidade

 

2022

O tempo passou.

Embora eu me lembre vagamente da fisionomia do médico, nunca me esqueci de suas palavras.

Nunca pesquisei sobre o assunto, pois para mim, esse era um assunto encerrado.

Até que no mês passado, assistindo um vídeo do Dr. Samuel Dalle Laste, sobre tipos de colágeno, ele disse uma frase que causou um grande impacto em mim.

Ele disse que uma pessoa que não pratica uma atividade física é considerada somente não sedentária. E apenas isso.

Naquele momento, as palavras que o médico falou há tanto tempo voltaram com muita intensidade. E em poucos dias começaram a fazer sentido.

 

A atividade física tem um propósito específico

São muitos os propósitos, entre eles:

– Melhorar o condicionamento físico.

– Otimizar a condição cardiovascular e a mobilidade.

– Ganhar massa e perder gordura.

Enfim, são inúmeros os resultados esperados quando se pratica uma atividade física convencional.

A caminhada, por exemplo, é um exercício bem completo, pois trabalha muitos grupos de músculos ao mesmo tempo.

Porém, quando feita como parte de um trajeto que tem outro objetivo que não é a atividade física em si, a mente não está atenta ao exercício.

Quase sempre estará pensando em outros assuntos, o que altera a própria postura e consciência corporal. E também o ritmo da caminhada.

Além disso, é bem provável que o calçado e o vestuário não sejam os mais apropriados.

        

E dependendo do horário e do objetivo, houve também uma refeição prévia, o que torna contraindicado uma caminhada com passos mais rápidos.

 

Caminhar ou andar de bicicleta também podem ter um segundo objetivo

Entre escolher ser sedentário e caminhar ou andar de bicicleta, mesmo que seja apenas no trajeto, eu fico com a segunda opção. E acredito que você também.

Apesar de nesse contexto não serem consideradas atividades físicas, são ótimas para auxiliar na manutenção da saúde e proporcionar bem-estar. Além disso, por consumirem mais calorias, são adequadas também como auxiliares na perda de peso.

Para quem tem o privilégio de morar perto da praia ou de um parque, caminhar ou andar de bicicleta pode ser uma atividade muito agradável, que faz bem para o corpo e para a mente.

E dependendo de sua crença, uma caminhada em um local tranquilo pode ser um excelente momento para orar ou agradecer à Deus pela vida e pela saúde. E também pela esplêndida natureza ao redor.

 

pedras empilhadas em equilíbrio

 

Equilíbrio

Entre a atividade física, as caminhadas e as atividades para manutenção de uma pequena horta caseira, eu fico com o caminho do meio.

Não sou muito adepta de atividade física.

Talvez, por isso a frase do médico não fez nenhum sentido para mim no passado.

Não sou muito adepta, é uma maneira gentil de dizer que não gosto. A verdade é essa. Não há como negar.

Não gosto mesmo.

Com o passar do tempo tenho me esforçado para praticar.

Hoje tenho plena consciência de que é importante para a saúde, para fortalecer e alongar os músculos, manter a mobilidade nas articulações e outros inúmeros benefícios físicos e mentais.

Para mim, faz mais sentido uma caminhada tranquila em uma velocidade baixa ou média em meio à natureza durante 30 minutos do que 60 minutos de atividade física tradicional.

E para você, o que mais sentido?

Mesmo não gostando de atividade física, percebi que a frase do Dr. Samuel Dalle Laste é bem coerente.

Entendi que caminhar ou ficar horas e horas limpando e arrumando a horta ou a casa não são suficientes para o corpo, que precisa de outros tipos de exercícios mais específicos para cada parte.

Não ser sedentário não é o mesmo que praticar atividade física.

Essa maneira de pensar mudou muito minha maneira de pensar sobre o assunto.

E você, o que pensa sobre o tema?

 

Créditos das imagens: Pixabay

 

        

33 thoughts on “Praticar atividade física é diferente de não ser sedentário”

  1. Oi, não entendi a parte da frase

    Ele disse que uma pessoa que não pratica uma atividade física é considerada somente não sedentária

    Se não pratica atividade física é NÃO sedentária? Não seria o contrário?

    Reply
    • Glaucia,

      O que ele quis dizer é que uma pessoa que faz caminhadas durante o trajeto por exemplo, pode ser considerada apenas não sedentária, mas não que realmente faça uma atividade física.

      Já a pessoa sedentária seria aquela que não faz nem caminhadas, como quem usa o carro para ir trabalhar e para o mais perto possível, que sempre usa escadas rolantes ou elevadores em vez de alternar com escadas, que sempre procura fazer o mínimo de movimento com o corpo.

      Quem trabalha em escritório, se caminhar durante o trajeto seria não sedentária. Já quem vai de carro e para bem perto, seria sedentária.

      Espero que eu tenha conseguido tirar sua dúvida. Depois comente aqui, tá?

      Abraços,

      Reply
  2. Um saco isso hein: Porém, quando feita como parte de um trajeto que tem outro objetivo que não é a atividade física em si, a mente não está atenta ao exercício.
    Quem tem tempo pra isso hoje em dia? Se eu nao considerar o trajeto ao trabalho então nunca fiz exercicio nenhum. Ah lorota isso dae

    Reply
    • Simone,

      Me identifiquei muito com suas palavras, pois eu pensava exatamente como você!

      E só agora isso fez sentido para mim. Mas somente após eu começar a praticar atividade física.

      Em relação ao tempo, também te entendo.

      No próximo post falarei sobre o tema. Eu, que jamais pensei em escrever sobre isso. rsrsrs

      Boa semana!

      Reply
  3. Concordo com voce, Rosana! E acrescento: minha psicologa foi quem me apresentou a esse conceito de que se nao estamos presentes de mente no exercicio, ele nao e valido. Interessante nao? No meu caso, que sofro de uma doenca mental cronica, a atividade fisica e parte do tratamento.

    Reply
    • Laura,

      No início, o conceito parece estranho, mas com o tempo começa a fazer sentido, não é?

      E acabamos entendendo que atividade física é essencial para o corpo e para a mente.

      Espero que sempre consiga bons resultados com os exercícios físicos em seu tratamento!

      Abraços,

      Reply
  4. Bom fim de noite serena, querida amiga Rosana!
    Interessante abordagem. Estive conversando com minha fisioterapeuta sobre o assunto
    Ela não me recomendou continuar na musculação e no Pilates porque na dor intensa, não devo fazer esforço físico. Assim que tenho que me conformar com caminhada uma vez ao dia (e não duas como fazia) e não continuar na academia até melhorar a crise. Talvez demore bem.
    Entendi o que abordou, muito bom quando se pode fazer os dois. Vale a pena!
    Tenha um anoitecer e amanhecer abençoados!
    Beijinhos

    Reply
    • Rosélia,

      Que pena você ter que parar por um tempo com as atividades físicas que costuma praticar. Espero que logo você esteja bem e possa voltar à sua rotina normal.

      Admiro pessoas como você, que gostam e se comprometem com os exercícios.

      Boa semana!

      Reply
    • R y k @ r d o,

      Então você se exercitava bastante! Mas pelo menos as caminhadas você continua, não?

      Mesmo que sejam as do cotidiano, é muito melhor do que ser 100% sedentário.

      Boa semana!

      Reply
  5. Boa noite, Rosana!

    Já ouvi este conceito diferenciando atividade física do exercício físico, sendo este o mais indicado para maior benéficio da saúde. O que, de fato, não anula aquele. Ainda bem, pois estou ainda na atividade física!

    Beijo!

    Renata

    Reply
  6. Bom dia, Rosana
    Ótima postagem. A médica pediu para que caminhasse pelo menos trinta minutos por dia. No momento da caminhada vou conversando com Deus e sinto um bem estar muito grande. Bjs querida.

    Reply
  7. Olá Rosana,

    Muito legal seu post. Digamos que faz um certo tempo que há uma propaganda para se adotar atividades físicas no seu cotidiano.

    Concordamos que há mais benefícios do que malefícios, certo?

    Porém, realizada de qualquer forma e sem gostar, a atividade física pode sim, trazer mais malefícios do que benefícios.

    Como a atividade física pode nos ajudar a envelhecermos melhor, é de bom grado inserimos isso em nossa rotina.

    Não gosta de musculação? Que tal tentar exercícios resistidos? Dança, um esporte…

    Também não precisamos ficarmos presos em nomenclaturas. Caminhar, caminhar mais rápido podem sim fazer parte da sua “atividade física”.

    Eu não caminho e ando bem sedentário. Para mudar o jogo, comecei esta semana a voltar com meus exercícios em casa.

    Para voltar o hábito, estabeleci que treinaria 5 min todos os dias desta semana.

    Semana que vem aumento para 7, depois 10, 15…

    O grande “mau” de nossos novos projetos de longo prazo é tentar concluí-los o mais rápido possível.

    Se é longo prazo, não devemos gastar toda nossa energia no começo, e sim, ir dosando ela, não é mesmo?

    Boa semana!

    Reply
    • Investidor Inglês,

      “O grande “mau” de nossos novos projetos de longo prazo é tentar concluí-los o mais rápido possível.”
      Na sociedade do imediatismo, queremos tudo para agora. Mas como você disse, se é um plano de longo prazo, também acho que o melhor é começar como você está fazendo e ir aumentando aos poucos o tempo diário.

      Tenho feito mais ou menos como você. Falarei sobre isso em meu próximo post.

      Espero que consiga cumprir seus planos em relação aos exercícios físicos, assim como eu também espero conseguir cumprir os meus.

      Boa semana!

      Reply
  8. Muito boa publicação!

    Também “Para mim, faz mais sentido uma caminhada tranquila em uma velocidade baixa ou média em meio à natureza”… 🙂 pena que ultimamente o meu tempo livre para isso não tenha jogado a meu favor, mas retomarei.

    Grata por este reforço!

    Beijos e boa semana!

    Reply
    • Fá menor,

      Bom saber que gostou do meu post. 🙂
      Espero que em breve você retorne com as caminhadas, pois elas fazem tão bem para a mente e para o corpo!

      Boa semana,

      Reply
  9. Oi, Rosana!

    Agora que o pequeno dormiu e consegui colocar algumas coisas em ordem no final de semana, consegui dar um pulo aqui…

    Concordo contigo em tudo e me coloco como exemplo. Desde que o Filipe nasceu, não consegui mais fazer atividades físicas “padrão”. Temos dois dias semanais de babá, mas nesses dias minha agenda está completamente cheia. Ok, uma vez ou outra até sobra um tempinho, mas não dá para criar uma rotina.

    O interessante é que nesses quase dois anos, estou muito mais cansado que antes rsrs. A rotina de “pai presente” é muito exaustiva. Se um médico vier falar que não faço atividade física, digo para ele que ele não aguentaria fisicamente minha rotina rsrs.

    Mas, é verdade, não é a mesma coisa, pois falta atenção, cadência correta e uma multiplicidade funcional enorme.

    Estamos planejando colocar ele na escolinha logo, embora pretendêssemos fazer isso mais tarde. Não só para alinhar mais nossa rotina, mas por ele também. Sentimos que ele não tem contato com criança alguma: nenhuma aqui entre vizinhos, nenhuma na família… Ele precisa desse contato para desenvolver sua capacidade social.

    E aí, como consequência, pretendo encaixar na nova rotina a retomada das atividades física “padrão”.

    Abraço!

    Reply
    • André,

      Seu depoimento valida ainda mais essa opinião de que as atividades físicas “padrão” são muito importantes.

      “Mas, é verdade, não é a mesma coisa, pois falta atenção, cadência correta e uma multiplicidade funcional enorme.”
      Me custou acreditar nisso, mas agora entendi que realmente caminhadas de trajeto não fazem o mesmo efeito. Antes tarde do que nunca. rsrsrs

      Que pena o Filipe não ter nenhuma criança por perto para interagir! Boa ideia colocá-lo logo na escolinha, pois essa interação é essencial para o pleno desenvolvimento social dele.

      No meu próximo post (18/07) ainda falarei sobre esse assunto e como estou conseguindo praticar atividades físicas todos os dias.

      Agradeço por sua visita e comentário. 🙂

      Boa semana!

      Reply
    • Juvenal,

      Você disse tudo.

      A atividade física não é útil apenas ao corpo, mas também para o equilíbrio mental – ainda mais na sociedade altamente estressante na qual vivemos.

      Abraços!

      Reply
  10. Oi Rosana!

    Muito legal seu post!

    Penso que o segredo para de fato praticar atividade física consiste não apenas no aspecto fisiológico do movimento do corpo, mas principalmente na atenção mental estar focada no fazer a atividade. Ou seja, sincronizar a energia do corpo com a energia da mente, que deve estar focada em melhorar a saúde por meio da atividade física.

    “Onde você coloca a sua atenção, é onde você coloca sua energia”.

    Boa semana!

    Reply
    • Guilherme,

      Interessante o que você disse sobre a atenção mental focada na atividade. É o que procuro fazer, mas nem sempre consigo. rsrsrs Por enquanto. 🙂

      Abraços!

      Reply
  11. Realmente fazer uma actividade física faz bem.
    Aqui onde vivo as pessoas de cá costumam dizer que um bom exercício físico é ir para a terra cavar 🙂
    Costumava fazer caminhadas aqui pelos trilhos da serra, mas dei cabo de um pé, fiz uma lesão na bainha do calcanhar e ando nisto vai para 3 anos.
    Tenho a hidroginástica que vou de vez em vez 🙂
    Confesso que muitas vezes o cansaço físico não convida assim com o cansaço mental.
    Uma excelente publicação.
    Brisas doces **

    Reply
    • Parapeito,

      Que pena essa lesão que teve no pé… Espero que a hidroginástica ajude e que você consiga se recuperar para poder continuar suas caminhadas, mesmo que já faça 3 anos do ocorrido.

      “Aqui onde vivo as pessoas de cá costumam dizer que um bom exercício físico é ir para a terra cavar 🙂”
      Penso exatamente como eles. Mexer com terra faz muito bem ao corpo e à mente.

      “Confesso que muitas vezes o cansaço físico não convida assim com o cansaço mental.”
      Te entendo, pois também sou assim. rsrsrs
      Essa é uma barreira que estou conseguindo vencer aos poucos. Espero que você também consiga.

      Agradeço por seu comentário! Espero que goste do conteúdo do meu blog. 🙂

      Boa semana!

      Reply

Leave a Comment