Eu não gosto de praticar atividades físicas

Atividades físicas sempre foram um problema para mim.

Nunca gostei.

Na infância, eu gostava muito de andar de bicicleta. E nada muito além disso.

Gostava também de atravessar com minha avó praticamente a cidade inteira onde eu morava quando íamos na casa dos meus primos.

Demorávamos de 30 a 40 minutos para ir. E o mesmo tempo para voltar.

A escola que eu frequentava ficava a pouco mais de 1 quilômetro da minha casa.

Como a cidade tem quarteirões regulares, muitas vezes eu preferia voltar sozinha. Sem meus colegas, que sempre faziam o mesmo caminho.

Haviam tantas variações possíveis!

Nunca entendi porque iam e voltavam sempre pelas mesmas ruas.

 

ilustração crianças com mochilas

 

Tai Chi

Por volta dos 20 anos, agora em uma cidade grande, resolvi aceitar os inúmeros convites de minha outra avó para participar de aulas de Tai Chi que ocorriam uma vez por semana no Posto de Saúde.

Eu imaginei que encontraria pessoas de várias faixas etárias – inclusive da minha. Mas quando cheguei lá, percebi que o grupo era formado apenas por senhoras da terceira idade, como minha avó.

No local haviam algumas árvores e um pequeno gramado.

Pena que havia também o barulho intenso e a poluição da avenida. Mas pelo menos havia essa área verde.

Não entendi muito bem nas primeiras aulas, mas o fato é que eu gostei me identifiquei com aquele tipo de exercício mais lento, mais tranquilo.

A intenção desse tipo de atividade é que o aluno se concentre em seu próprio corpo, na respiração e no movimento que está fazendo.

Não lembro por quanto tempo participei, mas não foi mais do que um ano.

O último exercício da sequência era um abraço em uma árvore.

Não sei se era por que haviam poucas árvores e muitas alunas, mas a árvore que abraçávamos era imaginária. E ainda por cima, tinha que ser com os olhos fechados.

Eu me sentia ridícula fazendo aquilo na época.

Nem preciso dizer que eu abria um pouquinho os olhos para ver como as outras alunas faziam.

Todas estavam paradas naquela posição bem estranha, com as pernas levemente flexionadas, simulando o abraço. E algumas sorriam.

Anos depois consegui entender melhor como a natureza faz bem para a saúde física, mental e espiritual.

E entendi que abraçar uma árvore imaginária no contexto do Tai Chi pode sim fazer algum sentido.

Ao menos, fez para mim.

 

Pratiquei por um tempo, mas logo parei

Continuei praticando os exercícios em casa, mas como era de se esperar, fui espaçando cada vez mais a prática. Até parar de vez.

E assim, esqueci a maior parte dos movimentos.

Exatamente há um ano, comecei a rever tudo para voltar a praticar.

Comecei animada para relembrar todos e fazer a sequência completa, que tinha por volta de 20 movimentos.

Mesmo com o vídeo ensinando, parei no 5º movimento…. Somente há uns 20 dias resolvi retornar o aprendizado.

        

Eu sei que o Tai Chi Pai Lin, o que eu praticava, possui 108 movimentos. Mas prefiro terminar esses 20 principais primeiro para depois aprender os outros.

 

Academia

Para a maioria de vocês, o que vou dizer vai parecer bem estranho: eu nunca entrei em uma academia.

Nunca.

Não me vejo praticando atividades físicas em uma academia.

Talvez por a minha primeira atividade ter sido Tai Chi ao ar livre e em meio à natureza, um ambiente tão fechado não faz sentido para mim.

Passo com frequência em frente a algumas academias.

A maioria tem a fachada de vidro. Acho que é assim para que os transeuntes possam ver como é lá dentro.

Outro dia vi uma moça em uma esteira.

A esteira estava no modo ladeira. E ela subindo. Bem devagar.

Ela poderia fazer esse exercício ao ar livre e de graça atravessando a avenida – a menos de 100 metros ela teria uma ladeira semelhante – ou até mais inclinada.

Mas é questão de preferência: há os que preferem exercícios ao ar livre. E os que preferem ir à uma academia. Não há certo ou errado nisso.

Penso que eu seria o sonho de aluna para uma academia: pagar por 1 mês e ir apenas 2 dias.

 

Minha meta na bicicleta ergométrica

Eu tenho uma bicicleta ergométrica antiga.

Daquelas com uma cinta de tecido na qual é regulada a intensidade: quanto mais justa, mais força precisa ser feita.

Ela é perfeita para mim, pois é simples.

Exatamente o que eu queria.

Em janeiro de 2019, eu fiz um propósito para o ano: 60 minutos, 1 vez por semana.

Em maio do mesmo ano, não tinha feito mais do que 180 minutos dos quase 1.000 planejados até aquela data…

 

Atividades físicas – 1 vez por semana

Estabeleci uma nova meta há 1 ano: 60 minutos, 1 vez por semana.

Como 60 minutos é bastante tempo para que não gosta de atividades físicas, consigo fazer os 11 exercícios de Tai Chi aprendidos até agora, alguns de alongamento, outros de fortalecimento. Outros ainda com a faixa elástica e com a bola de pilates.

Raramente passo dos 60 minutos.

Às vezes chego aos 45 minutos e já acabei toda a sequência. Então repito algum. Ou paro por ali mesmo.

Minha intenção era alternar com a bicicleta ergométrica, mas às vezes faço 3 semanas na bicicleta e nada dos outros exercícios – o que é ruim, pois alongamento e fortalecimento são essenciais.

Quando vejo que o alongamento está começando a dar resultado, acabo relaxando.

Vou adiando, adiando…

E fico semanas sem praticar nada – exceto as caminhadas diárias de trajeto para o serviço, como eu falei no post Praticar atividade física é diferente de não ser sedentário .

Lembrando que tais caminhadas não devem ser consideradas como atividade física. Mas pelo menos, posso me considerar não sedentária.

 

As melhores atividades físicas são aquelas que você gosta de praticar

Não sei se você já ouviu ou leu essa frase.

Ela soa como agradável e convidativa, mas será mesmo que é verdadeira?

Claro que é melhor você praticar alguma atividade física do que nenhuma, mas em questão de benefícios, o corpo precisa de alongamento e fortalecimento.

A questão é: quem teria essas duas como atividades preferidas?

 

atividades físicas ao fundo ilustração pessoas no parque

 

O segredo é persistir. E jamais desistir.

Há 1 mês estou me saindo bem na meta de 1 vez por semana de 60 minutos.

Acrescentei também uma meta de 15 minutos em todos os outros dias.

No final do ano, pretendo fazer um novo post falando sobre como estou me saindo.

Parece que finalmente começo a organizar melhor os exercícios para que a duração total seja de 60 minutos. Em um dos dias consegui chegar a 70 minutos!

Se assim como eu, você também não gosta de atividades físicas, comece com menos tempo.

Talvez 10 minutos a cada 3 dias.

E vá aumentando aos poucos o tempo.

Racionalmente, eu e você sabemos que as atividades físicas são essenciais. Por isso, é fundamental que se torne uma parte da rotina.

Não é fácil. Mas é possível.

Como eu disse no título desse post, eu não gosto de fazer atividades físicas.

Mas dessa vez, eu decidi persistir.

Sei quais quero praticar – essas mais simples que citei aqui.

Não quero mais deixar que o não gostar seja uma desculpa para não fazer.

Acredito que os benefícios alcançados pela prática de atividades físicas valem o esforço.

 

Créditos das imagens: Hans Rohmann e dandelion_tea – Pixabay

 

        

21 thoughts on “Eu não gosto de praticar atividades físicas”

  1. Gostei de te ler e saber das tuas aventuras pelo mundo dos exercícios. Entre idas e vindas, o importante é arumar algo pra se movimentar, não enferrujar,rs…Que consigas seguir! beijos, tudo de bom,chica

    Reply
    • chica,

      Apesar de ser algo novo para mim, ao menos com essa nova compreensão sobre os exercícios físicos, acho que estou me saindo bem.

      Daqui a alguns meses pretendo fazer outro post sobre o assunto, falando sobre os resultados.

      Como você disse, o importante é não enferrujar.

      Boa semana!

      Reply
    • R y k @ r d o,

      Caminhar já faz uma boa diferença, mesmo que não seja todos os dias. Espero que continue sempre com esse hábito tão benéfico ao corpo e à mente!

      Abraços!

      Reply
    • Lucinalva,

      Que bom você também praticar atividade física! Espero que consiga manter seus objetivos nesse sentido. 🙂

      O YouTube facilita muito a nossa vida, inclusive nessa área, não é?

      Boa semana!

      Reply
  2. Olá Rosana.
    Uma declaração e reação para dar ao corpo o que ele precisa, mas que ao mesmo tempo seja confortável e ou agradável.
    Já fui atleta com bom desempenho no futebol chegando ao profissionalismo. Este fato me fez praticar futebol por muito tempo. Depois por amadorismo de fins de semana. No período da universidade frequentei a academia do campus na PUCMG por cinco anos até me formar. Na empresa pratiquei futebol de campo nas competições Inter empresas.
    Hoje me sinto muito devagar, mas ando muito, enfim meu corpo recebe uma carga leve de atividades.
    Mantenha-se ativa e dentro do que lhe faz bem sem ditadura do corpo.
    Abraços e feliz semana.

    Reply
    • Toninho,

      Interessante você ter sido jogador de futebol, inclusive profissional. É uma área que exige muita dedicação e treino pesado. Não é para qualquer pessoa.

      “Hoje me sinto muito devagar, mas ando muito, enfim meu corpo recebe uma carga leve de atividades.”
      Andar muito é uma boa escolha. O que nunca podemos é nos deixarmos levar pelo sedentarismo – que aliás, nosso próprio corpo gosta muito.

      “Mantenha-se ativa e dentro do que lhe faz bem sem ditadura do corpo.”
      Exatamente. É o que procuro fazer. A ditadura do corpo é algo que nunca fez muito sentido para mim.

      Boa semana!

      Reply
  3. Rosana, desejo muita força nessa nova meta! Li o post anterior também há pouco. Eu sinceramente acredito que 60 minutos por semana seja muito pouco, especialmente para atividades que sinceramente nem considero exercícios (Tai Chi e alongamento). É fundamental sua meta acrescida de 15 minutos nos demais dias.
    Há inúmeros apps do tipo “5/7/10/15 minutos” ou vídeos no youtube que você acompanha a pessoa enquanto faz (e há para todos os níveis de experiência). Sugiro ao menos 3x na semana treinos full body e, quem sabe, acrescentar fitas de resistência ou halteres num futuro próximo.
    Muitos começam a fazer exercícios por motivação estética (eu fui um deles), porém o aprendizado mostra o quão fundamental para a saúde e longevidade é a prática constante.

    Faço musculação há 21 anos, com inúmeras interrupções por conta de cirurgias, vida nômade, dentre outras, mas sempre retorno e sempre me sinto MUITO bem quando estou em ritmo. Por me interessar bastante no assunto, apesar de minha formação ser de Humanas, compreendo e aplico conceitos de biomecânica, cinesiologia e inúmeras técnicas de treinamento (FST-7, HIT, GVT, etc).

    Neste exato momento de vida, após 15 meses sedentário (ironicamente, por conta da vida nômade), retornei com determinação em meados de março e perdi 10kg desde então (mantendo boa parte da massa magra). Fui a um nutricionista e segui 80% à risca a dieta, além de caminhar em jejum na esteira inclinada 3x na semana (45min) + musculação à tarde 6x na semana. Aliás, usar uma esteira ao invés de caminhar/correr na rua (como a moça que você citou) é bem diferente por conta da cadência e constância que você consegue imprimir (na certeza que na rua há obstáculos, sinal de trânsito, irregularidades no calçamento) além de ter mais facilmente todas as informações do seu treino no painel da esteira.

    Bem, siga firme e tenha certeza que corpo e mente lhe entregarão ótimos resultados.

    Abraço

    Reply
    • Aposente Cedo,

      Agradeço por seu depoimento e dicas!

      Interessante o que você disse sobre sentir falta de fazer exercícios físicos quando isso não é possível. É algo que espero alcançar um dia também.

      Escolhi exercícios mais leves e tranquilos pois são os que mais combinam comigo. Às vezes alterno com alguns aeróbicos, mas poucos. Minha intenção é fortalecer a musculatura de forma geral e ganhar um pouco de massa magra. Seria para manutenção da saúde. Se melhorar a estética, seria como resultado e não objetivo. Até por que meu peso está bom. Na verdade, eu preciso ganhar uns 2 ou 3 quilos.

      Sobre a esteira, sua explicação fez muito sentido para mim. Todos os argumentos que falou são incontestáveis quando pensamos em atividade física convencional.

      Parabéns por ter conseguido perder 10kg em um tempo relativamente tão curto! Uns tentando emagrecer, outros engordar… como é a vida, não é?

      Caminhar em jejum: essa eu ainda não conhecia. Mas deve ser bom para queimar gordura.

      Boa semana!

      Reply
  4. Gostei de ler.
    Também não gosto de fazer actividade fisica, mas sei que é importante para nossa saúde e bem estar.
    Sempre que posso vou nadar, e no verão costumo nadar 50 a 60 minutos apanho 15 minutos de sol se estiver sol e é tudo, sei que é pouco, mas nadar para mim além de exercicio é uma terapia.
    Boa semana.
    🙂

    Reply
    • Piedade Sol,

      Apesar de não ser de forma frequente, esse tipo de atividade que pratica faz muito bem para a mente e para o corpo. Até porque o ambiente natural é outra coisa.

      Nadar 60 minutos não é para qualquer um. Parabéns por conseguir. 🙂

      Abraços!

      Reply
  5. Oi Rosana,

    Excelente post!

    O importante é começar, e praticar com constância, para criar os mini hábitos.

    Aí os mini hábitos vão virando hábitos, e passam a se incorporar em seu estilo de vida.

    Criar um post abordando isso ajuda a criar também um sentimento de comprometimento com a meta criada para si própria.

    Abraços e sucesso na empreitada!

    Reply
  6. ergometrica é “só cardio” (algo limitado)

    se não vai na academia aprende a treinar agachamento, flexão e outros exercícios só com o peso do corpo (pesquise sobre calistenia)

    ah, faça também avaliações físicas regulares pra saber se tá ganhando ou perdendo gordura e massa muscular (isso pode ser feito apenas se olhando no espelho e avaliando o tonus muscular, mas tem que ser bastante crítico)

    entender de macros (água, carboidrato, protein, gordura) ajuda bastante na hora de montar a dieta (sem dieta, sem resultados consistentes – salvo pra quem genética excepcional)

    enfim, no pain no gain

    boa sorte

    Reply
    • Scant,

      Agradeço por suas dicas. 🙂

      Em relação ao tônus muscular… preciso muito mudar para melhor essa parte. rsrsrs

      Há poucos dias comecei a tomar 2 aminoácidos receitados pela nutróloga. Espero que me ajudem também.

      Interessante o que falou sobre a dieta. Já mudei de forma significativa, mas preciso me aprofundar mais no assunto.

      Abraços!

      Reply
  7. Olá, querida amiga Rosana!
    Já fiz academia. Não.faço desde a Pandemia.
    Gosto muito de dança, já fiz jazz clássico, aulas de boleiro e até aprendi um pouco de forró. Zumba eu gosto também bem como dança do ventre.
    A cada época fui fazendo o que me fazia sentir bem.
    A caminhada é sagrada para mim. Faz bem ao espírito também.
    Meu lugar é propício ao ar livre exercitar.
    Tenha dias abençoados!
    Muito obrigada pelo carinho pelo meu aniversário. Fez muita diferença sua felicitação. Você foi muito gentil. Gratidão.
    Beijinhos 💐

    Reply
    • Rosélia,

      “A cada época fui fazendo o que me fazia sentir bem.”
      Gostei muito da sua frase.
      Muitas vezes continuamos algo por que já fazíamos antes, mesmo sem gostar tanto. E dessa forma, perdemos a oportunidade de conhecer outras coisas, outras pessoas e dessa forma desenvolver mais nossa própria visão de mundo. Parabéns por conseguir agir assim!

      “A caminhada é sagrada para mim. Faz bem ao espírito também.”
      São excelentes momentos para conversarmos com Deus, agradecer, etc.
      Eu também costumo usar minhas caminhadas com esse fim. Nem sempre consigo, pois são de trajeto, mas na maior parte do tempo consigo sim.

      Que bom você morar em um lugar que te propicia esse tipo de atividade! Isso faz muita, muita diferença na vida, na saúde física, mental e espiritual.

      Fico feliz que tenha gostado de minha mensagem no seu aniversário! 🙂

      Boa semana,

      Reply
  8. Também sempre tive dificuldade em seguir rotinas de exercício físico… e nunca me entusiasmei com ginásio!
    Sempre que posso, natação e caminhadas, são as áreas que aprecio mais…
    Desde a pandemia venho saindo menos… pois com uma pessoa de alto risco em casa, sempre penso duas vezes, pois tudo o que faço pode comprometer a sua saúde, no meu regresso do exterior… então saindo menos… todo o dia, procuro fazer algo aqui no meu universo caseiro que mesmo por breves momentos, me obrigue a mexer um pouco mais. Pequenos truques… que nos arrumam o espaço, a cabeça, e o corpo… No momento estou na parte II da limpeza dos vidros da marquise da minha sala… subo e desço escada, e obriga-me a movimentos vigorosos de braços… para ontem e hoje já tive a minha dose de exercício. Amanhã, inventarei outra tarefa certamente, que dê alguma luta… :-))
    Beijinhos! Feliz semana!
    Ana

    Reply
    • Ana,

      Eu também era como você em relação a dificuldade em seguir rotinas de exercícios físicos. Mas até que estou conseguindo bem, sabia?

      O que você tem feito são limpezas mais pesadas, há muito movimento nas atividades que faz. Além disso, quando vê tudo limpinho, vem aquela sensação de bem-estar. Isso tudo é muito bom para o corpo e para a mente. Continue assim! 🙂

      Um bom final de semana!

      Reply

Leave a Comment