Sociedade da pressa

Há algumas décadas, o “modus operandi” da sociedade era mais lento, mas nem por isso menos eficiente.

Mesmo sem a grande facilidade dos serviços e compras online, todos cumpriam suas obrigações. E ainda sobrava tempo.

Aliás, o tempo nem era visto pela maior parte das pessoas como algo tão valioso.

Muitas vezes, as 24 horas diárias até demoravam para passar.

Assim como ocorre em outras áreas da vida, quando há fartura de algo, a noção de valor e importância desse algo acaba sendo prejudicada.

Por exemplo: se você tem apenas 2 copos no armário da cozinha, terá muito mais cuidado para que não quebrem do que teria se possuísse 10 copos.

Enquanto a vida das gerações anteriores era muito mais tranquila, hoje a pressa tornou-se uma espécie de estilo de vida.

Estar ocupado e com pressa (ou fingir que está) tornou-se algo tão normal, aceitável e natural, que o ócio passou a ser visto como algo negativo. Algo para desocupados, para quem não quer fazer nada na vida.

 

home apressado correndo para casa - ilustração

 

Como as sociedades mudam!

Se nos séculos anteriores, o ócio era algo tão desejado por ser inerente às classes ricas, hoje ele é muito criticado e reprovado.

Aliás, você sabia que a palavra negócio significa negação do ócio?

Ou seja, nos faz lembrar de trabalho.

 

Tempo de qualidade

Na teoria é tudo muito bonito, mas será que na prática o tal tempo de qualidade funciona mesmo?

Claro que é melhor 5 minutos com qualidade do que 30 minutos sem, mas não é melhor ainda que o tempo seja de qualidade, mas também com a quantidade adequada? Ou o mais próximo disso possível?

Mesmo na sociedade da pressa, com inúmeras obrigações e atividades, dá para melhorar muito a relação com o tempo.

Você e eu temos 24 horas por dia, certo?

O que você tem feito com as suas 24 horas diárias?

Quanto tempo passa online, mas no estilo naufragando e não navegando na internet?

Quanto tempo gasta assistindo programas de televisão ou seriados que nenhum valor agregam?

Quanto tempo utiliza para estudar, para aprender algo novo que você realmente goste?

Quanto tempo gasta consumindo produtos e mídias que nem são de seu interesse, mas que acredita precisar consumir para se sentir parte de um grupo? Será que por que todos assistem, você precisa mesmo assistir?

Quanto tempo você gasta com meditação e oração?

Quanto tempo você gasta com leituras edificantes, com o autocuidado físico e mental?

 

A vida é feita de escolhas

Querendo ou não, tendo consciência ou não, o seu futuro depende das escolhas que você faz hoje, assim como o presente é o resultado das escolhas que fez no passado.

Na teoria parece até muito simples, pois o conceito acima é bem claro. Porém, muitos hábitos adquiridos durante a vida são tão fortes que modificá-los pode ser uma árdua tarefa.

 

Breves sugestões

Abaixo estão algumas sugestões que procuro utilizar para o melhor aproveitamento do tempo.

São dicas simples, mas que podem proporcionar bons resultados se utilizadas de forma constante.

 

1) Autoconhecimento

Ao se conhecer melhor, você saberá quais são realmente seus interesses, valores e afinidades.

Assim, as ilusões e distrações do mundo terão cada vez menos poder sobre você.

Inclusive, talvez até chegue um momento em que você pense: “ Como fui capaz de perder tanto tempo com essas bobagens? ”

 

2) Mindfulness

Estar realmente presente no momento presente faz toda a diferença, pois o foco é essencial para que o tempo seja utilizado da melhor maneira possível.

Se conseguir alcançar o “estado de fluxo”, melhor ainda!

Esse é o estágio alcançado quando a concentração é tão significativa, que se tem até a sensação de que o tempo parou.

Recomendo a leitura do excelente artigo A descoberta do fluxo no blog Valores Reais.

 

3) Saber dizer não para os outros

Muitas pessoas se aproveitam da bondade alheia e acabam deixando para os outros o que seria sua responsabilidade e obrigação.

Por isso, colocar limites é essencial.

 

4) Saber dizer não para você mesmo

Pare de perder tempo com conteúdos inúteis, enfim, com todas aquelas coisas que não são importantes, mas que consomem muitos minutos ou horas do seu dia.

É bom e saudável ver alguns vídeos engraçados, fofos ou relaxantes, pois precisamos de momentos assim, mas o ideal é não gastar tantas horas com isso quando se sabe que há coisas mais importantes a fazer.

E acredite: sempre há mesmo algo mais importante a ser feito.

Quando bater um certo arrependimento depois de passar um tempo assistindo esse tipo de conteúdo, é bem provável que você tenha exagerado na dose.

Assim como em tudo na vida, equilíbrio é fundamental.

 

5) Diga “não” para a procrastinação

Não fazer hoje o que deve ser feito, significa que as demandas de hoje se somarão às de amanhã.

Imagine a bola de neve descontrolada que isso pode se tornar a longo prazo.

O tempo disponível hoje devido as tarefas que deveriam ser executadas será subtraído do dia de amanhã, já que ambas as tarefas (de hoje e de amanhã) precisarão ser feitas.

Não se engane: não há mágica.

Faça hoje o que precisa ser feito hoje.

Simples assim.

 

6) Faça uma lista de compras antes de ir ao supermercado

Isso evita que você compre produtos desnecessários, aproveite “ofertas irresistíveis” de itens supérfluos ou fique passeando meio sem rumo pelos corredores.

Geralmente as boas oportunidades do momento estão próximas à entrada da loja, em algum lugar de destaque ou no folheto de ofertas.

 

7) Compre menos

Muitas compras desnecessárias podem não ser concretizadas se você se perguntar:

“Preciso mesmo comprar isso?

É algo útil? Vou realmente usar?

Será que vale a pena ter mais um item para limpar e organizar entre tantos que já tenho?”

Muitos objetos acabam tornando-se apenas “porta-poeiras”, pois não têm utilidade, mas há um certo apego que dificulta o descarte, doação ou venda.

Da próxima vez que você pensar em comprar algo supérfluo, pense em quanto objetos dessa mesma categoria você já tem para limpar em sua casa.

Será que vale mesmo a pena ter mais um?

 

8) Cuide de si mesmo em primeiro lugar

Essa pode até parecer uma sugestão egoísta, mas como cuidar dos outros, conseguir se relacionar bem, ter um bom rendimento no trabalho se você não dorme o suficiente, não se alimenta bem e não pratica atividades físicas e de relaxamento?

Como ser uma pessoa agradável quando se está cansado, com sono ou estressado?

Para lidarmos bem com os outros, primeiro você precisa aprender a cuidar de nós mesmos e a gostarmos de nossa própria presença.

 

9) Priorize o que é importante para você

Ao fazer isso, você perceberá que muitas coisas que acreditava serem muito importantes, nada mais eram do que ilusões ou distrações do estilo de vida predominante na sociedade da pressa.

 

relógio analógico na grama

 

Conclusão

24 horas.

1.440 minutos.

86.400 segundos.

A quantidade é a mesma hoje como foi para as gerações anteriores. Mas quanta diferença no estilo de vida!

As facilidades de hoje não foram capazes de proporcionar mais tempo.

Muito pelo contrário, as gerações anteriores, que precisam ir ao banco até para consultar um simples extrato de conta e que não faziam compras online, tinham mais tempo livre do que as gerações atuais.

Mesmo diante desse cenário, muito pode ser feito para que o dia realmente seja proveitoso, com tempo de qualidade e em quantidade suficiente – ou o mais próximo disso.

Na sociedade dos excessos de consumo e de informação, é necessário dar mais atenção e priorizar o mais importante.

É preciso renunciar ao exagero de distrações, ilusões e consumo que sutilmente entraram e continuam entrando na vida de cada um de nós.

Ter mais tempo para o que é importante significa menos arrependimento por ter utilizado esse ativo tão valioso com coisas não tão relevantes.

O tempo não volta.

Por isso, procure utilizá-lo com o máximo de proveito, inteligência e sabedoria.

No futuro, você será grato a si mesmo por isso.

 

Créditos das imagens: mohamed_hassan e Alexas_Fotos – Pixabay

 

8 thoughts on “Sociedade da pressa”

  1. 24 horas diárias mas metade disso perdemos dormindo e fazendo tarefas como banho e escovar os dentes e tal….nao sobra qse nada no final

    Reply
    • Karen,

      Seu relato é a realidade talvez da maior parte das pessoas.

      Por isso, que as 12 horas produtivas, sejam aproveitadas da melhor forma possível. Com o que é importante. Com foco para obter maior produtividade. Com menos tempo para as distrações e as ilusões que o mundo nos oferece.

      Gastamos muito tempo com as atividades que citou, mas elas são tão necessárias quanto as outras, pois sem isso, a saúde e a disposição serão muito prejudicadas.

      Agradeço por seu comentário. Espero que goste do conteúdo do meu blog.

      Um bom final de semana!

      Reply
  2. Olá, querida amiga!
    Gostei da negação do ócio…
    Sou pessoa que abomino a pressa.
    Ando devagar porque já tive que ter pressa ..
    O tempo está aliado ao nosso 💙 ultimamente mais do que nunca.
    Gosto do meu dia, dá tempo para tudo… Com calma, serenamente.
    O principal da vida é o sabor e, na correria, perdemos os melhores momentos que talvez nunca mais teremos
    Tenha pena de quem vive na pressa.
    Seja feliz e abençoada!
    Beijinhos

    Reply
    • Rosélia,

      Calma e serenidade: duas qualidades essenciais para o equilíbrio interior, para o bem estar. E incompatíveis com a correria.

      “O principal da vida é o sabor e, na correria, perdemos os melhores momentos que talvez nunca mais teremos”
      O pior é que esses momentos que citou foram perdidos para sempre. Podem haver outros parecidos, mas não esses, pois não voltam mais. Por isso, precisamos aprender a filtrar mais as coisas, a utilizarmos nosso tempo com mais sabedoria. A darmos valor ao que realmente importa.

      Veja o vídeo no comentário do One. É exatamente sobre essa música que citou no início. Acho que você vai gostar.

      Um bom final de semana!

      Reply
    • One,

      Gostei do vídeo. Tem muito a ver com o que penso.

      Apesar de não gostar muito do estilo musical do cantor, vejo essa canção como clássica, atemporal. Inclusive já pensei em fazer um post sobre essa essa tão bela e singela poesia.

      A gente tem pressa e muitas vezes nem sabe exatamente o motivo. Mas lá no fundo, sabemos que há algo errado. Que não era para ser assim.

      Ao mesmo tempo, também sabemos que precisamos fazer parte do sistema, da matrix. Mas não talvez, não de forma tão intensa.

      No início do blog, em 2013, criei uma poesia sobre esse assunto. Se quiser ver: Onde foi que a humanidade errou? – Simplicidade e Harmonia.

      Fico feliz em saber que você gosta dos meus textos. É um grande incentivo para eu continuar escrevendo. 🙂

      Um bom final de semana!

      Reply
  3. Olá Rosana, bom dia

    Um texto muito bom, pena que as pessoas estão apressadas e sem tempo para ler. rs

    Concordo com os pontos apresentados e considero o item 3 (Saber dizer não para os outros) o mais relevante para mim. Eu gosto de ajudar as pessoas e sinto-me bem quando ensino algo. No entanto, posso enumerar as vezes que as pessoas tentaram transferir as responsabilidades.

    Abraços,

    Reply
    • Voando Abaixo do Radar,

      Infelizmente há muitas pessoas que têm essa mania de ir aos poucos transferindo as responsabilidades aos outros. Ainda bem que você conseguiu cortar.

      Com o tempo a gente aprende que há uma sutil distância entre a nossa boa intenção de ajudar e a folga de alguns.

      E a gente aprende também que há muitos que querem mesmo apenas uma ajuda no sentido de aprender mais para seu próprio crescimento. E aqui, a gente acaba aprendendo algo também.

      E com o tempo, a gente aprende ainda a diferenciar esses dois tipos de pessoas.

      Um bom final de semana!

      Reply

Leave a Comment