Retrospectiva 2021 – Parte 2

Como eu disse no post anterior, para encerrar 2021, resolvi criar um post um pouco diferente: uma retrospectiva desse ano do blog.

Aqui você encontrará uma breve apresentação de cada post escrito e também um trecho em destaque de cada um deles. E perceberá como todos acabam se interligando de alguma forma.

 

Julho

No 14º post do ano, o tema também está relacionado às finanças.

A pergunta título é a seguinte: O que você faria se ganhasse 1 milhão de reais?

Nesse texto, eu falo sobre duas famílias que ganharam 1 milhão de reais e o que cada uma delas fez com o dinheiro.

Há inclusive uma planilha sobre o enorme poder dos juros compostos. Se você não conhece sobre o assunto, penso que ficará impressionado com os números apresentados.

A vida é feita de escolhas.

O consumo é necessário, mas o consumo consciente é muito melhor.

Você pode fazer o seu dinheiro trabalhar para você em vez de deixá-lo na poupança.

Decida dedicar um tempo de sua vida para aprender mais sobre Educação Financeira.

Se meu post levou um único leitor a se interessar pelo assunto, para mim já valeu a pena.

 

No 15º post, o assunto escolhido é a sociedade da pressa.

Para as gerações passadas, a vida era diferente. Eles tinham mais tempo.

O dia continua com as mesmas 24 horas, mas com tantas atividades, compromissos, distrações e ilusões, fica difícil dar conta de tudo. Por isso, é necessário aprender a priorizar o que importa de forma pessoal.

Descrevo também nesse post 9 sugestões que podem te ajudar a desacelerar um pouco.

Na realidade, precisamos de muito menos do que imaginamos precisar.

Ter mais tempo para o que é importante significa menos arrependimento por ter utilizado esse ativo tão valioso com coisas não tão relevantes.

O tempo não volta.

Por isso, procure utilizá-lo com o máximo de proveito, inteligência e sabedoria.

No futuro, você será grato a si mesmo por isso.

 

retrospectiva relógio na grama com a frase: tempo para mudar

 

No 16° post, o tema é a importância da renovação diária

Você está satisfeito com sua vida?

Se não estiver, será que suas atitudes diárias não podem ter forte ligação com os resultados atuais?

Você pode viver um dia de cada vez, sem deixar que as tristezas do passado e as preocupações do futuro atrapalhem o único momento que você tem de verdade: o momento presente.

Não seria esse um bom momento para ampliar sua cosmovisão e seus horizontes?

Mudar hábitos e pensamentos não é fácil. Porém é possível. E necessário.

Velhos hábitos e velhas atitudes resultam em uma vida que insiste em continuar no passado.

Em uma vida estacionada.

        

Em uma vida que não desenvolve o seu próprio potencial.

Procure sempre aprender mais.

A mudar sua forma de pensar e de agir.

A cada manhã você pode fazer algo diferente.

Você pode melhorar em algum aspecto.

Você pode almejar ter uma nova mente.

Uma nova mente que procura novos caminhos, novas ideias e novas soluções.

Uma nova mente que te conduza, através de suas próprias atitudes, ao que realmente importa para você.

Quem em todos os dias de sua existência, você tenha vontade, motivação, interesse e disposição para permitir que a renovação diária e a nova mente façam parte de sua vida.

 

Setembro

No 17º post, o título diz tudo de forma bem direta: o que é importante para você nem sempre é importante para os outros.

Nesse texto, eu escrevi sobre como aprendi mais uma grande lição com os cães.

Muitas vezes nos esquecemos de que algo que é aparentemente irrelevante, pequeno ou sem importância para nós pode ser muito importante para os outros. E vice-versa.

Nem sempre estamos dispostos a entender que assim como nós, o outro também tem sua própria maneira de ver o mundo. E geralmente, suas preferências são bem diferentes das nossas.

(…)

Muitas vezes um pequeno gesto pode tornar o dia do outro mais alegre e mais leve. E como consequência, você também se sentirá bem por ter feito o bem. Simples assim.

Que você sempre escolha fazer uma diferença positiva no mundo ao seu redor. E muitas vezes, essa diferença está apenas em fazer algo simples, porém que é importante para o outro.

 

No 18º post, o tema escolhido é o tempo.

Não sei se você tem a mesma percepção, mas para mim os últimos 20 anos passaram tão rápido!

Eu começo o texto falando sobre o meu Playstation 2.

Depois, sobre uma agenda telefônica.

E também sobre como é estranho ver como a vida passa. Como nosso corpo se transforma. Para pior.

E um dia, aquele jovem que se irritou com um motorista idoso e lento à sua frente, tornou-se assim também. Ou está à caminho de tornar-se.

No fundo, talvez a maioria de nós pense algo mais ou menos assim: ”Comigo vai ser diferente!”

Porém, com o passar do tempo, percebemos com uma sublime resignação, que as coisas não funcionam dessa maneira.

Mas talvez a gente precise desse tipo de ilusão mental para não desanimar logo no início da jornada da vida. Que aliás, pode ser muito bela, dependendo das escolhas que fizermos.

Apesar de todos nós termos perdido muito tempo com coisas sem importância, o que importa mesmo é: o que você vai fazer daqui para frente?

Pense em quais sonhos e objetivos são seus de verdade e não meros desejos fabricados pela sociedade e pela mídia.

Pense em todas as coisas que são realmente importantes para você e busque maneiras de torná-las mais presentes em sua vida.

(…)

Os últimos 20 anos passaram tão rápido! E é bem provável que os próximos 20 tenham o mesmo ritmo.

Porém, com a consciência e com a experiência atuais, que cada um de nós seja capaz de plantar boas sementes, tomar boas decisões e fazer o que é correto.

Para que ao olhar para trás, sejamos capazes de dizer: “Os últimos 20 anos passaram rápido. Mas valeram a pena”.

 

Outubro

No mês de outubro eu resolvi escrever sobre o nome do blog.

Iniciando pela Simplicidade, no 18º post do ano eu pergunto:

Quando pensa em simplicidade, o que vem à sua mente?

Talvez você tenha aprendido que simplicidade tem forte ligação com privação. Mas não é bem assim.

Mas o que é simplicidade, afinal?

Penso que é mais fácil viver do que explicar a simplicidade.

Em linhas gerais, é descomplicar a vida.

Descomplicar o máximo que puder tudo o que faz parte da sua rotina.

É tornar as coisas mais funcionais.

É perceber que você não precisa de tantos objetos quando imagina.

O que a maioria de nós aprendeu é que precisamos trabalhar muito e consumir muito. Mas será que precisamos mesmo?

Você precisa encontrar maneiras de simplificar sua vida, seus pensamentos, suas atitudes, seus hábitos.

(…)

Você precisa acreditar que não precisa de tudo o que te fizeram acreditar um dia.

Você pode acreditar que um bom banho relaxante, um lanche feito em casa, uma boa leitura e uma boa noite de sono podem ser excelentes maneiras de você se sentir bem consigo mesmo. E satisfeito após ter encerrado mais uma semana de trabalho.

(…)

A vida pode ser simples e significativa ao mesmo tempo.

Que cada um de nós tenha sabedoria, entendimento e conhecimento para tornar os dias mais leves, agradáveis e inspiradores.

Que em nossa vida estejam presentes a alegria, a saúde, a simplicidade e a paz.

 

Como falei acima, o tema do 19º é a harmonia

Quando você pensa na palavra harmonia, o que vem à sua mente?

A desarmonia está muito presente na vida: nas cidades, no cotidiano, na mente. Porém, para alcançar resultados diferentes dos alcançados até agora, é preciso iniciar arrumando o mundo interior.

Até a paisagem mais harmônica do mundo não consegue causar um impacto relevante em uma mente em conflito.

Muitas vezes, enquanto sua mente acredita em uma coisa, você age de forma diferente da que você mesmo esperava.

Todos nós temos esse lado disfuncional. A boa notícia é que ele pode ser trabalhado.

A desarmonia entre pensamentos e atitudes torna insatisfeitas as pessoas que são mais conscientes de que o abismo que muitas vezes existe entre pensamentos e atitudes não é tão inofensivo quanto parece.

A coerência e a harmonia entre pensamentos e atitudes é essencial para que haja paz de espírito e percepção de que a vida realmente faz sentido.

 

Novembro

No 20º post do ano, o tema foi o título do blog: Simplicidade e Harmonia.

Por mais incoerente que possa parecer, muitas vezes há desarmonia na simplicidade.

E harmonia em ambientes com grande quantidade de objetos.

Nem sempre ser simples significa ser organizado.

E nem sempre a simplicidade caminha junto com a harmonia.

Nem todos nasceram para ter uma vida mais simples, com menos objetos. Muitas pessoas gostam de coleções, de ter várias opções de pratos ou copos, por exemplo. Enquanto para outras, o que faz sentido é possui menos objetos.

Enquanto a simplicidade é opcional, com a harmonia ocorre o oposto, pois ela causa um grande impacto na vida.

Ninguém quer ter uma vida desarmônica, confusa. Por isso, reflita em sua vida e procure torná-la mais harmônica com sua própria personalidade. Isso pode fazer uma grande diferença positiva.

No final do post fiz um acróstico com o título do blog.

 

No 21º post, escolhi fazer uma adaptação do poema Um dia você aprende, de Veronica Shoffstall.

Um dia todos nós aprendemos que a vida não é como imaginávamos.

Há muitas surpresas boas, mas os momentos ruins também estarão presentes.

Depois de algum tempo você aprende que o amor-próprio é uma das qualidades mais admiráveis que cada um de nós pode e precisa ter.

(…)

Descobre que é preciso fazer boas escolhas, pois o resultado delas um dia inevitavelmente chegará.

(…)

Descobre que ouvir os sinais do seu corpo pode evitar muitos aborrecimentos e muitas doenças crônicas.

Entende que não vale a pena se importar com quem não se importa com você e que precisa aprender a dar mais valor às pessoas que gostam de você.

(…)

Descobre que é você quem escolhe se quer caminhar pelas avenidas das distrações e ilusões humanas ou se procurará viver de forma mais realista e prática, sem perder tempo ou gastar dinheiro com hábitos irrelevantes de consumo.

Percebe que a vida passa muito mais rápido do que você imagina e que por isso precisa aprender a dar mais valor ao que realmente importa.

Compreende que a vida tranquila das gerações anteriores não irá mais voltar, mas que você pode ter uma vida mais simples, com menos redes sociais e mais tempo para o que importante para você.

(…)

Aprende que não se pode estacionar na vida, mas que você precisa aprender a renovar sua mente a cada dia, pois isso faz parte de seu próprio desenvolvimento pessoal.

(…)

Entende se o que se tornou hoje é motivo de alegria ou de tristeza para você mesmo.

Aprende que se quiser paz, você precisa ter pensamentos e atitudes nesse sentido e que entretenimentos que causam algum tipo de estresse ou tensão exagerados são totalmente incoerentes com a paz esperada.

 

Dezembro

No 22º post do ano, escolhi o seguinte título: O que merece e o que tem recebido a sua atenção?

Desde cedo aprendemos a dar valor para coisas muito irrelevantes. E com o passar do tempo, cada um de nós aperfeiçoa a seu modo esse hábito.

Em um mundo no qual há infinitas opções de atividades, distrações e ilusões, torna-se até difícil separar o joio do trigo e dar mais valor ao que realmente importa.

Até porque nem sempre o que importa é bonitinho, fofinho, divertido ou uma agradável novidade.

Todos perdemos tempo com o que não importa. E não dedicamos tempo ao que era realmente importante.

O seu presente diz muito sobre o seu passado.

Para que a partir de hoje o seu passado comece a trazer mais alegrias do que tristezas e arrependimentos, dê mais atenção ao que realmente importa para você.

Não deixe para começar amanhã.

Comece hoje.

Comece agora.

Finalizo esse post com uma lista simples de 12 atitudes que podem fazer muita diferença em sua vida.

 

retrospectiva balões segurando bandeiras com os números 2022 e 1 voando para longe

 

2021 está terminando…

Falta 5 dias para o novo ano.

Esse ano passou rápido. Bem rápido.

Que em 2022 cada um de nós tenha sabedoria para escolher hábitos e decisões que resultem em uma vida mais saudável, harmônica, próspera, significativa, leve, tranquila e plena.

Aliás, você percebeu que esses são os objetivos de praticamente todos os posts dessa retrospectiva?

 

Créditos das imagens: Alexas_Fotos e mohamed_hassan – Pixabay

 

        

12 thoughts on “Retrospectiva 2021 – Parte 2”

  1. Magnífico, Rosana, simplesmente magnífico e esplêndido esse conjunto representado pelos dois últimos posts!!!!

    Todos os textos produzidos nesse ano foram de alta qualidade e um convite à reflexão, sobre buscarmos a essência da vida, que costuma ser “desaprendida” de forma tão rápida nos dias de hoje.

    Eu destaco, de todos os posts dessa segunda parte da retrospectiva, justamente o último: a questão da atenção tem sido crucial para determinarmos o modo como conduzimos a vida. Aliás, acho que o capital de atenção é um de nossos recursos mais valiosos, e que tem sido tão bem “sequestrado” por essa sociedade artificial em que vivemos, onde a atenção é dirigida para coisas que nada agregam às nossas vidas.

    Abraços!

    Reply
    • Guilherme,

      Bom saber que gostou tanto dos meus 2 últimos posts! 🙂

      Sobre a atenção, precisamos refletir mais sobre o tema, pois como você disse, é um dos nossos recursos mais valiosos (juntamente com saúde e tempo). Aliás, muitas vezes nossa atenção está indo exatamente pelo caminho que mais queremos evitar: o desequilíbrio celular intenso, que provoca as tão comuns (mas não normais) doenças crônicas.

      Que 2022 seja um ano de mais valorização do que realmente importa.

      De mais valorização do essencial.

      De mais valorização da saúde.

      Que seja um ano em que cada um de nós consiga prestar mais atenção para onde nossos pensamentos e atitudes estão de fato nos conduzindo.

      Boa semana,

      Reply
  2. Bonita mensagem a encerrar o Ano velho.
    Por este meio venho agradecer as visitas e os gentis comentários durante o ano de 2021.
    Agradeço também e retribuo os votos de Bom Ano de 2022, que assim seja, cheio de saúde e paz.
    Beijinhos
    🙂

    Reply
  3. O post sobre a pressa foi um dos que mais gostei, querida amiga Rosana.
    O mundo, mesmo com Pandemia, está ainda numa correria louca onde os seres humanos se tornam desumanos, pela correria, tratam as pessoas como coisas não tendo tempo disponível a ouvir e dar valor, consequentemente .
    Tenha um 2022 especial, muito feliz e abençoado junto aos seus amados!
    Beijinhos 😘

    Reply
    • Rosélia,

      Por tudo o que disse, que 2022 seja um ano para desacelerar. Para quem cada um de nós dê mais valor ao que realmente importa.

      Essa correria louca, essa insana corrida de ratos não vale a pena. Precisamos aprender a distinguir o que vale a pena do que são apenas meras ilusões e distrações do mundo.

      Boa semana!

      Reply
  4. Obrigado
    Com correria do dia a dia finalizei leitura da parte 2 só hoje. Gostei muito.

    Parabéns

    Feliz 2022.
    1 mês já tá quase chegando ao fim, espero tenha sido bom por aí!!!

    Reply

Leave a Comment